Nessa matéria você encontra informações práticas para ajudar a organizar sua viagem para St. Maarten, a pequena ilha caribenha compartilhada por duas nações, Holanda (Sint Maarten) e França (Saint Martin).

Documentos

Visto

Brasileiros não precisam de visto para permanência até 90 dias. Necessitam apenas de um passaporte válido por, no mínimo, seis meses a partir da data de desembarque.

Seguro Viagem

O Aeroporto Internacional Princess Juliana (SXM) e o A.C. Wathey Pier, por onde chegam os navios de cruzeiros, ficam em Sint Maarten, no lado holandês, que não exige seguro viagem. Entretanto, Saint Martin, sendo território francês, segue as regras do Acordo de Schengen, que exige seguro viagem com valor mínimo de 30.000 euros. Para não ter problemas na ilha, sugiro fazer um seguro com 30 mil euros de cobertura mínima.

É bom lembrar que seguro viagem deve ser feito para toda viagem!

Contrate agora o seu seguro com a  Real Seguro Viagem.

Certificado Internacional de Vacina 

Não é exigido o Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela.

Veja aqui a lista de países que exigem o Certificado Internacional de Febre Amarela.

Veja como tirar o Certificado Internacional de Febre Amarela.

Imigração

O oficial da imigração pode solicitar, além do passaporte, reserva de hospedagem, passagem de retorno, bem como comprovação de recursos financeiros para o período da estada na ilha. Caso a viagem se estenda para ilhas vizinhas, deve ter, em mãos, os voucher/passagens desse trânsito.

Chegamos pelo Aeroporto Princess Juliana e nossa experiência na imigração foi assim: Apresentamos os passaportes e, em seguida, o oficial nos perguntou quantos dias ficaríamos na ilha e onde ficaríamos hospedados. Mostramos as passagens de volta para o Brasil junto com as reservas dos hotéis, pois nos hospedaríamos no Belmond La Samanna em e, depois, no Marquis Boutique Hotel. Explicamos que entre uma hospedagem e outra estaríamos em St Barth e em Anguilla. Nossos passaportes foram carimbados e nos desejou boa estada!

Entretanto, pudemos ver pessoas sendo inquiridas por vários minutos e, inclusive mostrando cartões de crédito. Outras tiveram que esperar enquanto o oficial confirmava a reserva com o hotel.

Se a entrada for por St. Martin, atentar para o fato de que as regras são as mesmas da França, ou seja, passaporte válido (6 meses), comprovante de passagem de volta, reserva do hotel, seguro viagem no valor de 30.000€ e comprovantes financeiro de subsistência (as mesmas regras se aplicam para St. Barth).

Alfândega

Não tivemos a bagagem verificada na alfândega.

Fronteira

As fronteiras entre os dois países, que estão estabelecidas desde 1648, têm transito livre. Apesar de oficial, não há qualquer trâmite legal ou fiscalização. Entretanto, a diferença entre as duas nações da ilha é clara.

Saint Martin – O lado francês da ilha (ao norte) é uma das coletividades ultramar da França (collectivité d’outre-mer française) e os costumes franceses são percebidos, principalmente, na gastronomia, nos bistrôs, boulangeries e excelentes restaurantes. Como nos balneários franceses, o topless é uma prática comum entre as mulheres de todas as idades.

Sint Maarten – No lado holandês da ilha (ao sul) estão os cassinos, boates, bares e as lojas duty free, além da arquitetura ao estilo holandês. Sint Maarten é um país com administração autônoma que faz parte do Reino da Holanda.

As placas dos carros também são diferentes, pois são da União Europeia, enquanto que as de Sint Maarten, trazem o brasão do país autônomo.

Capital

St. Maarten – Philipsburg

St. Martin – Marigot

Em comum, o norte e o sul da ilha, têm as fantásticas praias azul turquesa de águas cristalinas e areias branquíssimas!

O mapa mostra a fronteira, as estradas, as capitais e os principais pontos da ilha, além das praias.

Informações Práticas

Fuso Horário

São menos 3 horas no horário de Brasília, mas se estiver durante o horário de verão aqui no Brasil, serão apenas menos 2 horas.

Código de área

+590

Língua

Em St. Martin a língua oficial é o francês, enquanto que em St. Maarten é o holandês, entretanto, em toda a ilha o inglês é a língua mais usada. Além das línguas oficiais (francês e holandês) e do inglês, o espanhol, crioulo e papiamento são falados em ambos os lados.

Dinheiro

Moeda: No lado holandês, a moeda oficial é o florim (ou NAf) e a taxa oficial de câmbio: NAf 1,77 = US$ 1 e, no lado francês, é o euro. Entretanto, o dólar americano é aceito em toda a ilha, sendo a melhor moeda para levar.

Câmbio: Não há dificuldade, pois na ilha há muitas casas de câmbio e bancos.

Cartões de Crédito: Os principais cartões de crédito internacionais são amplamente aceitos tanto no lado holandês como no francês.

Levar: Dólar americano.

Cruzando Mundo

Eletricidade

St. Maarten – 220V

St. Martin – 110V

Tomada

As tomadas seguem o padrão americano.

Tomada padrão americano

Segurança

Não tivemos qualquer problema, mas ficamos chocados com as informações e alertas que tivemos sobre a criminalidade na ilha.  Durante nossa estada soubemos de vários casos de ocorrências com turistas, inclusive o assassinato de uma turista belga a 300 metros do hotel onde estava hospedada com os pais. Fomos alertados pela locadora para que não deixássemos nada dentro do carro. Ouvimos, também, de uma turista que pesquisou em fóruns na internet do perigo de furtos em carros que são marcados pelas próprias locadoras.

Como em diversos destinos, o melhor é se precaver e ter todo cuidado!

Clima

Assim como as outras ilhas do Caribe, o clima é tropical, com uma temperatura média anual de 27°C. A ilha tem duas estações bem definidas: a seca, de dezembro a abril, época em que as noites são mais frias (nunca caem para menos de 20°C), e a chuvosa, de maio a novembro.

Fomos a St Maarten em julho, período das chuvas, entretanto a chuva não atrapalhou em nada a nossa viagem. A chuva é rápida e, em seguida o sol reaparece!

Furacão

De julho a novembro é a época de furacões no Caribe com exceção de Aruba, Curaçao, Bonaire e Los Roques, que ficam fora da rota. Não é comum a ocorrência do evento em St. Maarten, entretanto em setembro e outubro muitos hotéis fecham.

Roupa

Quando ir

A época em que a ilha fica mais cheia é de dezembro a março, inclusive com um movimento maior de cruzeiros, já que St Maarten tem o porto mais movimentado do Caribe. Neste período os preços ficam consideravelmente maiores. Os meses de pico da alta temporada são dezembro, janeiro e fevereiro.

Nos meses de abril, maio e junho o movimento turístico é bem menor, os preços são convidativos e o tempo permanece firme, de modo geral.

Entre julho e novembro a ilha pode ser atingida por furacões, apesar de ser um fenômeno raro.

Quanto tempo ficar

Recomendo, no mínimo, cinco dias para aproveitar bem e com calma toda a ilha. Caso chegue em um cruzeiro, terá algumas horas, portanto, veja aqui o indispensável em St. Maarten.

Como chegar

Avião

Não há voo direto entre o Brasil e St. Maarten.

Voamos com a Copa Airlines, que faz conexão na Cidade do Panamá, no Panamá (não é necessário visto), que é a opção mais rápida e prática. Há voos saindo do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Recife, Manaus e Porto Alegre.

O tempo de voo, a partir do Rio de Janeiro, é de aproximadamente 10 horas com uma conexão de 40 minutos no Panamá – tanto no voo de ida como no de volta, só tivemos tempo de chegar ao portão e embarcar!

Os brasileiros também podem viajar com a American Airlines, fazendo conexão em Miami e com a Delta, via Atlanta. Nesse caso, é necessário ter o visto americano.

Navio

O porto (A.C. Wathey Pier) de Philipsburg é um dos dez principais portos de destino de navios de cruzeiro do mundo, recebendo vários navios durante o ano. Há diversos roteiros que incluem St. Maarten como local de parada, principalmente saindo da Flórida, nos Estados Unidos.

Aeroporto

St. Maarten tem dois aeroportos:

O Aeroporto Internacional Princess Juliana (SXM) , que é o principal aeroporto da ilha, fica no lado holandês e é conhecido mundialmente por sua pista de aterrissagem que fica a poucos metros da praia de Maho Beach. É um aeroporto moderno, bem movimentado o ano todo e de onde partem e chegam os voos internacionais de grande porte.

O Aeroporto de Grand Case fica no lado francês da ilha e recebe apenas aviões de pequeno porte que operam voos de curta distância entre as ilhas próximas.

Saindo do aeroporto

As únicas opções de transporte entre o aeroporto e seu local de destino na ilha são táxi ou transfer privado. Não há transporte público ou ônibus shuttle. Fomos de táxi para o hotel La Samanna (25 dólares – preço médio das corridas) e só pegamos o carro alugado dois dias depois para circular pela ilha e não vimos ônibus algum.

Como circular
 

Aluguel de carro

Fundamental!!!

St. Maarten é uma ilha pequena, mas a melhor forma de conhecê-la é alugando um carro. O ideal é alugar antes de sair do Brasil e pegar o carro no aeroporto ou, se preferir, os hotéis costumam providenciar o aluguel. Quando retornamos de St Barth para St Martin, pedimos à gerente do Marquis Boutique Hotel para providenciar o aluguel (nos entregaram no hotel e nos deixaram no aeroporto na data do nosso voo para o Brasil).

Um carro básico/popular tem diária em torno de 40 dólares com seguro e quilometragem livre.

Não há necessidade de habilitação internacional, basta a Carteira de Habilitação Nacional válida.

Não tivemos dificuldade alguma em dirigir nas estradas e nem com a sinalização. Usamos o Maps.Me, que não depende de internet e chegamos bem em todos os locais que pretendíamos. Apesar de não haver placas indicativas em toda parte, as rotatórias são bem sinalizadas indicando a direção das capitais, do aeroporto e das cidades. Considerando-se que St. Maarten é uma ilha pequena, não há muitas opções de erro!

Táxi

O táxi não opera com taxímetro e sim com valor fixo por zona e quantidade de passageiro, portanto, pergunte o valor da corrida antes de entrar no táxi! Ex.: Pagamos do Aeroporto Princess Juliana ao hotel Belmond La Samanna (aproximadamente 5 km) 25 dólares e do Princess Juliana a Oyster Poind (aproximadamente 16 km) 35 dólares. Os táxis são operados pela St. Maarten Taxes Services.

Não é um bom custo-benefício e acaba saindo mais caro do que alugar um carro.

Há a opção dos táxis coletivos que cobram um valor menor por cada passageiro.

Transporte Público

É melhor não contar com o transporte público, pois não atende ao turista.

Engarrafamento

Como viajamos na baixa temporada, não passamos por esse contratempo em momento algum. Mas, pelo que lemos, de manhã cedo e no final da tarde o transito fica intenso e engarrafado nos arredores das capitais Philipsburg e Marigt devido ao deslocamento dos moradores da ilha.

As duas pontes elevadiças (uma de cada lado da ilha), entre o mar e a lagoa Simpson, abrem algumas vezes durante o dia, para a passagem de embarcações, fazendo o transito parar. Veja aqui os horários de fechamento.

Compras

Importados em geral

St. Maarten é um ótimo destino para comprar, pois os preços são livres de impostos e, Philipsburg é o melhor lugar! Na Board Walk e na Frontstreet, ruas bem no centro de Philipsburg, estão lojas de todos os tipos, incluindo eletrônicos, máquinas fotográficas, roupas de grife, cosméticos, perfumes, bebidas, relógios e joias. As joias em ouro e pedrarias estão entre os artigos mais procurados.

Cosméticos franceses

Marigot, a capital do lado francês, não é tão interessante para compras em geral, mas vale a pena comprar cosméticos e produtos de beleza franceses nas farmácias.

Queijos, vinhos e comidas francesas

Os supermercados são um verdadeiro paraíso para comprar queijos (franceses e holandeses), vinhos patês, foie gras e todas as delícias francesas.

Queijos holandeses

A loja Amsterdam Cheese & Liquor Store é especializada em produtos holandeses e tem uma grande variedade de queijos, o tradicional stroopwafel, souveniers e lembrancinhas, além de vinhos e bebidas em geral. End.: Juancho Yrausquin Blvd, Sint Maarten – Tel.: +1 721-581-5408

Dicas
  • Nos horários de hush (início da manhã e final da tarde), evite o transito próximo a Grand Case e perto do centro de Philipsburg.
  • Quando for a uma praia mais deserta leve um lanche e água, pois não há infraestrutura.
  • Faça compras no lado holandês, pois os preços são, de modo geral, mais baratos do que no lado francês onde a cotação em euros é mais cara.
  • Vá ao supermercado se quiser comprar delícias francesas e holandesas como queijos, patês entre outros itens.
  • Para ter uma vista incrível na chegada a ilha, escolha um acento no lado direito do avião.
  • Assista um pôr do sol no Fort St-Louis, em para Marigot.
  • Baixe o Maps.Me http://maps.me/en/home que funciona off line.
  • Aproveite que o aeroporto Princess Juliana é hub da Winair e visite outras ilhas, pois há grande oferta de voos para outras ilhas Caribenhas.
  • Entre nas farmácias para encontrar itens de beleza franceses.
  • Não vá embora sem conhecer Baie Longue Beach, a praia mais linda da ilha!
  • Evite a alta temporada! Nessa época o porto de St Maarten recebe mais de um milhão de passageiros de cruzeiros, além de turistas que chegam pelo aeroporto.
  • Conheça a culinária Creole, gastando pouco, nos famosos lolos, que servem churrasco e especialidades da ilha.

 

Gostou desse artigo? Então leia outras postagens publicadas sobre a St Maarten.

Siga o Cruzando Mundo no Instagram, no Twitter e curta a nossa fanpage no Facebook

◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊

Ao reservar seu hotel pelos links dos posts, pelos banners do site Booking.com ou clicando aqui, o blog recebe uma pequena comissão, o que nos ajuda a mantê-lo atualizado e você não paga nada mais por isso.

◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.