Muitos países exigem dos viajantes brasileiros o  Certificado Internacional de Vacinação contra a Febre Amarela.

Da mesma forma, é preciso se vacinar antes de viajar para algumas regiões do Brasil.

O ideal é que você providencie o quanto antes o Certificado Internacional de Vacina contra Febre Amarela!

Desde 11 julho de 2016 o Certificado Internacional de Vacina contra Febre Amarela passou a ter validade para a vida toda e não mais por 10 anos.

De acordo com a emenda ao Anexo 7 da Regulamentação Internacional de Saúde da OMS, os certificados emitidos anteriormente ficam automaticamente validados para toda a vida, devendo ser aceitos por todos os países associados à Organização Mundial da Saúde, desconsiderando a data de validade registrada.

Veja aqui a lista dos países que exigem o Certificado de Vacina contra Febre Amarela.

A vacinação, que deve ser feita pelo menos 10 dias antes da data da viagem, pode ser administrada em qualquer posto de saúde público ou em postos privados credenciados pela Anvisa.

Após a vacinação é preciso se dirigir a um dos Centros de Orientação de Viajantes para que seja emitido o CIVP, mas antes preencha o cadastro no site da Anvisa para agilizar o atendimento quando for providenciar o certificado. Geralmente existe um Centro de Orientação de Viajantes nos aeroportos.

O CIVP só tem validade 10 dias após a data da vacinação, por isso tenha cuidado para que haja tempo antes do embarque. Se você já tem o CIVP, verifique a data de validade (10 anos).

No site da Anvisa você pode obter todas as informações necessárias sobre a doença, a vacinação e o CIVP, pois há uma página especialmente para os viajantes.

Para saber quais são os países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação, acesse o site da  Organização Mundial de Saúde (PDF).

Emissão do CIVP

Caso tenha realizado a vacinação em unidade de vacinação da rede municipal ou estadual, a apresentação do Cartão Nacional de Vacinação preenchido corretamente com a data da administração da vacina, lote da vacina, assinatura do profissional que realizou a vacinação e identificação da unidade de saúde onde foi administrada a vacina.

Caso tenha realizado a vacinação em serviço privado, é preciso, também, que o mesmo se encontre credenciado junto a Anvisa.

Apresentação de documento de identidade oficial com foto (carteira de identidade, passaporte, carteira de motorista válida etc).

Apresentação da Certidão de Nascimento é aceita para menores de idade (a vacina é recomendada para crianças a partir de 9 meses).

A emissão do CIVP pela autoridade sanitária estará condicionada a assinatura do viajante no ato, sendo imprescindível sua presença.

Importante: Recomendo que consulte o site da Anvisa para verificar atualizações das informações e credenciamentos.

Gostou desse artigo? Então leia outras postagens sobre o que saber Antes de Viajar.

Siga o Cruzando Mundo no Instagram, no Twitter e curta a nossa fanpage no Facebook

◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊

Ao reservar seu hotel pelos links dos posts, pelos banners do site Booking.com ou clicando aqui, o blog recebe uma pequena comissão, o que nos ajuda a mantê-lo atualizado e você não paga nada mais por isso.

◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊◊

Seguro viagem brasil 728x90

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.