Se você pensa que não há o que fazer nas Seychelles, além de caminhar nas areias branquíssimas, se deleitar nas águas calmas e turquesa e esquecer-se da vida em um resort numa ilha particular, se enganou… Nesse post mostro o quanto as ilhas têm para te conquistar além da generosa beleza natural!

Monumentos que são orgulhos nacionais, belas casas crioulas, estúdios de artistas nacionais, reservas e parques marinhos são atrações imperdíveis.

As maravilhas naturais de tirar o fôlego acima e abaixo das ondas fazem parte dos passeios oferecidos e guiados. Várias excursões levam à contemplar o fundo do mar em barcos com fundo de vidro, ou ainda, desfrutar de atividades aquáticas. Há também campos de golfe e cavalgadas.

Reserva Natural do Vallée de Mai (“Vale de Maio”) na ilha de Praslin é uma floresta natural de palmeiras e um importante abrigo para a fauna, que inclui várias espécies protegidas. Vale fazer um passeio guiado e conhecer uma das raridades mais célebres da ilha de Praslin, que é o Coco de mer (Coco do mar), um enorme e intrigante fruto de uma palmeira gigante, endêmica do arquipélago. Outra espécie importante é o papagaio-negro, a “ave nacional” das Seychelles. Acredita-se que o Vallée de Mai era onde se localizava o lendário “Jardim do Édem”.

Em um passeio de barco pelo Parque Nacional Marinho de St. Anne pode-se observar a fauna local.

Um cenário inesquecível composto por pedras de granito escuras gigantes sobre areias rosadas é o que espera os turistas na rústica La Digue.

Mergulhar e ver de perto corais e cardumes de peixes coloridos nas praias de Anse Source d’Argent e Grand Anse.


Várias modalidades de esportes aquáticos encontram espaço em diferentes praias espalhadas pelo arquipélago.

O país abriga dois patrimônios da humanidade declarados pela Unesco. A Reserva Natural de Vallé du Mai, na ilha de Praslin que protege o coco de mer, a maior semente do mundo vegetal, vinda de uma palmeira; e o Atol de Aldabra, composto por quatro ilhotas coralíneas que formam uma grande laguna, cercada por um recife de corais. No Atol existe a maior população de tartarugas marinhas do mundo , com mais de 150 mil indivíduos.

Seychelles é lar de fauna endêmica, como as tartarugas gigantes (semelhantes as de Galápagos) e o Flying Fox, o maior morcego do mundo, que dá o ar da graça durante o crepúsculo. Não é preciso ter medo, pois os morcegos, apesar de enormes, não atacam e só se alimentam de frutas e plantas.

Na culinária, destacam-se pratos preparados com frutos do mar, vegetais, pimenta e coco.

Dica

Vale a pena dar uma esticada às Ilhas Maurício pela Air Seychelles, pois são apenas 2 horas de voo e você já está do lado mesmo!

Não viaje sem seguro!!!

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.