Quando decidimos viajar para Marrocos, não nos demos conta que a viagem seria durante o Ramadan e, o que, a princípio nos pareceu ser um problema para as atividades turísticas, foi na realidade uma ótima experiência.

Nossa estada em Marrocos não foi afetada em nada pelo fato de ser Ramadan. Todo comércio voltado para o turismo funciona normalmente, da mesma forma, os restaurantes e todos os equipamentos turísticos como hotéis, agências etc.

O que é o Ramadan?

É o nono mês do calendário islâmico e como o calendário islâmico é o lunar, o Ramadan não é celebrado todos os anos na mesma data, podendo passar por todos os meses e estações do ano. A duração é entre 29 e 30 dias.

O Ramadan se inicia com a aparição da lua no final do mês de sha’ban, o oitavo mês no calendário lunar muçulmano.

Neste mês os muçulmanos praticam o seu jejum ritual, o quarto dos cincos pilares do Islã. Também se inclui no jejum a relação sexual, onde além de abster-se, o crente deve não pensar em sexo ou ter qualquer pensamento ruim ou obseno. Deve manter-se concentrado em suas orações e o pensamento em Deus, sendo neste mês a frequência mais assídua à mesquita. Além das cinco orações diárias, durante o Ramadan, o mês sagrado, recita-se uma oração especial, à noite, chamada Taraweeh.

“O Ramadan é um período de renovação da fé, da prática mais intensa da caridade, da vivência profunda da fraternidade e dos valores da vida familiar.”

O jejum é praticado durante todo o mês, da alvorada ao pôr do sol.

Antes do alvorecer há uma pequena refeição, o su-hoor, que substitui o café da manhã. Com o início do crepúsculo o muçulmano é obrigado a quebrar o jejum, mesmo antes da oração. É a hora do iftar, onde o crente deve agradecer a Deus com as palavras de Maomé: “Se foi a sede, hidrataram-se as veias, e se alcançou a recompensa, com a permissão de Deus”. No iftar os membros da família e os amigos se reúnem numa celebração de fé e de alegria. Após esta refeição, é prática social sair com a família para visitar amigos e familiares e reunirem-se para a prática da oração.

É um momento onde o crente deve ter maior proximidade dos valores sagrados, leitura mais assídua do Alcorão, maior frequência à mesquita, correção pessoal e autodomínio.

Este é o único mês que Deus menciona pelo nome, no Alcorão:

“O mês do Ramadan foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e evidência de orientação e discernimento.”

Estão obrigados a fazer o jejum todos os muçulmanos que chegam à adolescência, da mesma forma estão desobrigados a jejuar os doentes, mulheres grávidas, que estejam amamentando ou que estejam menstruadas e idosos.

Caso o jejum seja interrompido por água, comida ou relação sexual é obrigatório ao crente jejuar durante 60 dias seguidos.

Foi uma ótima experiência convivermos com os muçulmanos num período sagrado para eles, pois aprendemos muito sobre a fé e a resignação incondicional deles.

 

Leia tudo sobre Marrocos e nos acompanhe também pelo Facebook e pelo Instagram.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.