Estocolmo é a capital e a maior cidade da Suécia. É a sede do governo nacional, do Parlamento e local da residência oficial da família real sueca. É, também, o centro cultural, político e econômico da Suécia desde o século XIII.

Foi construída sobre 14 ilhas ligadas por 53 pontes no centro-sul da costa leste da Suécia, na região onde o lago Mälaren encontra o mar Báltico, portanto, goza dos encantos de uma cidade envolta por canais de água.

A história de Estocolmo começou com um pequeno assentamento viking entre os séculos XI e XVII. Hoje, é uma cidade vibrante, moderna, sede dos prestigiosos prêmios Nobel e uma das capitais mais limpas da Europa e do mundo.

A cidade conhecida por sua beleza é carinhosamente chamada de “Veneza do Norte”, por seus canais, mas seus encantos também estão em sua arquitetura coloridíssima e em seus parques, fazendo com que seja uma das mais visitadas dos países nórdicos, com mais de um milhão de turistas internacionais por ano.

O antigo e o moderno estão em perfeita harmonia, as pontes cheias de charme e o colorido vibrante das construções dão à cidade uma sensação de calor gostoso que nos faz querer caminhar por toda parte mesmo no inverno de fevereiro, época em que visitamos a cidade.

Entre um passeio e outro, fazíamos uma parada estratégica para nos aquecer tomando um delicioso vinho quente, que é servido em qualquer café por toda Gamla Stan, o centro histórico.

Estocolmo tem as estações do ano bem definidas e cada qual dá seu brilho especial à cidade, mas no inverno, o contraste do branco da neve com as cores fortes dos edifícios promove um cenário digno de conto de fadas.

 

O verão é agradável, com temperatura máxima que varia entre 20 e 23ºC e mínima por volta dos 15ºC. Com temperaturas mais elevadas, a cidade fica vibrante e eufórica com vários parques cheios de áreas verdes.

O inverno na Suécia é mesmo gelado e os canais de Estocolmo gelam, ou melhor, congelam. As árvores e os edifícios cobrem-se de neve e os dias são mais curtos, escurecendo mais cedo, o que não é nenhuma novidade no inverno europeu. A temperatura média fica em torno de 1°C durante o dia, mas à medida que a noite vai chegando, a temperatura vai caindo.

Se durante o verão Estocolmo oferece várias atividades ao ar livre, no inverno é o momento de aproveitar o charme da neve e a grande oferta cultural da cidade.

Além de ser uma grande cidade com uma vida cultural ativa, Estocolmo também abriga várias das mais importantes instituições culturais da Suécia, incluindo teatros, museus e a ópera. Dois prédios da cidade são classificados como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO: o Palácio Drottningholm e o Skogskyrkogarden. Estocolmo foi a Capital Europeia da Cultura em 1998 e essa escolha provém da qualidade de vida, que é uma das melhores do mundo.

Umas das belezas que o inverno garante é o visual quando se sobrevoa a região nórdica durante o dia. À medida que o avião baixava altitude, começamos a ver o branco do gelo que cobria absolutamente tudo, proporcionando um verdadeiro espetáculo diferente de tudo que conhecíamos.

De repente já era possível ver os pinheiros, característicos da região, brancos de neve e algumas casas aqui e ali, isoladas no “mar” de gelo e neve.

Estávamos em Dublin, em pleno mês de fevereiro, e queríamos ir para alguma cidade onde pudéssemos curtir o frio e a neve, não que em Dublin não estivesse um frio quase nórdico e até com um pouco de neve além do normal, mas queríamos mais. Dentre as cidades que selecionamos, escolhemos Estocolmo devido a uma imperdível promoção da Ryanair, companhia aérea low cost irlandesa.

As companhias low cost voam, normalmente, para aeroportos menores e afastados das capitais, o que foi o nosso caso. Chegamos ao Aeroporto Skavsta, a 100 km ao sul de Estocolmo, pegamos o ônibus da própria Ryanair e em pouco mais de uma hora passando por paisagens belíssimas, estávamos na Cityterminalen, estação de trem central da cidade. Veja o post “Como chegar em Estocolmo“.

O hotel que reservamos o Nordic Sea, fica a, aproximadamente, 100 metros da estação Cityterminalen. O Nordic Sea Hotel foi a escolha perfeita, pois é muito bem localizado, ficando a poucos metros do metrô, a alguns minutos do centro histórico e com vários restaurantes no entorno, além de ter instalado no seu interior o Absolut Icebar. O hotel é muito confortável, principalmente em se tratando de inverno nórdico, os funcionários são atenciosos e o café da manhã não poderia ser melhor! Recomendo!!! 

Estocolmo é belíssima seja no verão ou no inverno e super fácil de se locomover, por isso, caminhe sempre que possível, pois nada como atravessar as pontes apreciando a cidade por diferentes ângulos. Experimente perder-se por esse fascinante arquipélago e apaixonar-se pela magia da luz invernal.

O sistema de transporte público é eficiente, o que possibilita dispensar o taxi, uma vez que Estocolmo não é uma cidade barata e estes são especialmente caros. A cidade tem um amplo sistema de transporte público, que explico em um post exclusivo. O Metropolitano de Estocolmo é o sistema de transportes ferroviários subterrâneos, composto por três linhas, e é o único metrô da Suécia.

Estocolmo tem linhas regulares marítimas para Helsinque e Turku (normalmente chamado Finlandsfärjan), Tallinn, Riga, e para as ilhas Aland. A ligação para São Petersburgo é através de Helsinque.

O grande arquipélago de Estocolmo é servido pelos barcos da empresa Waxholmsbolaget.

A cidade dispõe de quatro aeroportos:

O Aeroporto de Arlanda que é o maior da Suécia e está localizado a 40 km a norte de Estocolmo. O Aeroporto de Bromma que está a cerca de 8 km a oeste da cidade. Já os Aeroportos de Skavsta, cerca de 100 km ao sul, e o Aeroporto de Västeras, a 110 km ao leste de Estocolmo, na cidade de Västeras, oferecem apenas voos internacionais.

As linhas de ônibus Flygbussarna ligam Estocolmo a todos os aeroportos.

A moeda é a coroa sueca, que equivale a aproximadamente € 0,11; US$ 0,11 ou R$ 0,43 (valores de novembro de 2015).

 

Dica:

Quando visito uma cidade, principalmente pela primeira vez, não abro mão de comprar o passe turístico, que no caso de Estocolmo, é o Stockholm Card. O passe para 48 horas custa €82,57 (nov de 2015) e dá acesso gratuito a 80 museus e atrações, transporte e passeios de barco, além de numerosas ofertas especiais. Você também pode optar por passes para 3 e 5 dias.

Leia tudo sobre Suécia e nos acompanhe também pelo Facebook e pelo Instagram.

12 Responses

  1. Priscila

    Katia….Tenho férias em fevereiro sei que é frio mas dá para fazer os passeios tranquilo???qual melhor forma de ir para Helsinki de Estocolmo barata?rs
    Muito Obrigada

    Responder
    • Katia Braga
      Katia Braga

      Olá Priscila, tudo bem?

      Eu também estive em Estocolmo em fevereiro e é realmente bem frio. Entretanto o frio não é o problema, mas nessa época há muito gelo em Estocolmo. Não fui a Helsinki, mas as duas formas que você tem para ir de uma cidade à outra mais facilmente é de avião (que nessa época eu presumo ser a melhor forma) ou de navio. As duas principais empresas que fazem o trajeto são a Viking Line e a Tallink Silja Line.
      Companhias aéreas que você pode checar valores mais baratos: Finnair, Scandinavian Airlines e AirBaltic.

      Bjsss

      Responder
  2. renan

    Olá, irei descer no aeroporto de Skavsta e estou com dúvida em relação ao transporte para Estocolmo, voce disse que é um onibus da propria RyanAir, como faço para adquirir o bilhete? Quanto custa?

    Responder
    • Katia Braga
      Katia Braga

      Olá Renan,

      Você pode comprar o bilhete no próprio aeroporto. Os ônibus têm horário coordenado com os voos e ficam parados em frente a saída principal. Não tem erro! Compre o bilhete na hora que pode ser somente ida (aproximadamente 139 Coroas Suecas/SEK ou 59,14 Reais) ou ida e volta (aproximadamente 278 Coroas Suecas/SEK ou 118,29 Reais).

      Abs

      Responder
  3. Debora

    Olá Katia!
    Vou para Estocolmo em julho, e estou pesquisando hotéis. Até me interessei pelo que você ficou, mas parece que a maioria não tem ar condicionado, os que têm são muito caros.Você acha que no verão de lá é necessário ar condicionado?
    Agradeço a atenção
    Debora

    Responder
    • Katia Braga
      Katia Braga

      Olá Débora!

      Essa questão é muito pessoal, pois conheço pessoas que não ficam sem ar condicionado de jeito algum! Durante o verão, acho que o ar faz diferença sim, mesmo sendo em Estocolmo, mas tudo depende do quanto está disposta a gastar.
      Eu recomendo esse hotel por várias razões, entre elas a localização.

      Uma boa viagem e se precisar de alguma coisa que eu possa ajudar, estou as ordens!
      Abs,
      Kátia

      Responder
  4. Gustavo

    Katia, tudo bem? Estou indo a Estocolmo em Novembro, gostaria de trocar algumas figurinhas com você 🙂 Pode me mandar um email?
    Adorei suas dicas!

    Responder
  5. Sergio

    Oi, Katia!!! Muito obrigado pelas valiosas dicas e, por favor, me confirme, então: todas essas fotos que você postou de Estocolmo foram tiradas em fevereiro??? Mais para o início ou final do mês??? Obrigado!!!!

    Responder

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.